18.7.09

"Situando" A Miséria do Meio Estudantil  

0 x23 comentários

A história moderna só pode ser liberada, e suas inúmeras aquisições só poderão ser livremente utilizadas, através da ação das forças que ela reprime: as pessoas sem poderes sobre suas condições, sobre o sentido e o produto de suas atividades.

A multidão, que já era, no sec. XIX, herdeira da filosofia, tornou-se agora, além disso, a herdeira da arte e da primeira critica consciente da vida cotidiana. Ela não pode se suprimir sem realizar, ao mesmo tempo, arte e filosofia.

Transformar o mundo e mudar a vida são para ela a única e mesma coisa, a dissolução da sociedade presente, como reino da necessidade, o acesso enfim possível ao reino da liberdade absoluta.

A crítica radical e a livre reconstrução de todas as condutas e valores impostos pela realidade alienada são seu programa máximo, e a criatividade liberada na construção de todos os momentos e eventos da vida é a única poesia que ele irá reconhecer, a poesia feita para todos, o início da festa revolucionária.

As micro e macro revoluções serão festas ou não serão nada, pois a vida que anunciam será, ela própria, criada sob o signo da festa. O jogo é a ultima racionalidade dessa festa, viver sem tempo morto e gozar, sem impedimentos, são as únicas regras que se poderá reconhecer.


strasbourg, novembro de 1966. rio de janeiro, julho de 2009.

Links para esta postagem

Related Posts with Thumbnails