29.7.09

Tributo à Deusa(s)  

3 x23 comentários








ψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψ









ψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψψ








28.7.09

Paciência  

0 x23 comentários

a virtude dos impotentes



Sempre me pareceu intrigante a razão pela qual normalmente diz-se que a paciência é uma virtude. Sem dúvida, ter paciência é algo que pode vir a tornar-se extremamente difícil, requerendo uma grande dose de disciplina e autocontrole. Não é da questão do valor do esforço que estamos falando, mas da paciência em si.

Se alguém, por exemplo, possui um objetivo de longo prazo, e vai manipulando as muitas variáveis ao longo do tempo a fim de convergir seu destino ao ponto desejado, esse indivíduo poderia ser louvado como um bom administrador e um bom estrategista. Entretanto, não é óbvio que todas as assim chamadas “virtudes” de natureza passiva, como, neste caso, a paciência, assentam-se sobre o solo da impotência?

Ora, a razão disso torna-se evidente para todo indivíduo que nisso pense por alguns minutos. Precisamos administrar nossa pequena força e convergi-la ao objetivo para irmos conquistando-o aos poucos, pois ela é pequena demais para conseguirmos alcançá-lo num só golpe. Neste caso, torna-se necessária a paciência e a perseverança como condições que são imperativas e imprescindíveis.

Caso pudéssemos alcançar o objetivo visado de uma só vez, prontamente dispensaríamos a retórica da paciência. Ela só é necessária para os que não podem alcançar seu objetivo imediatamente e, em sua impotência, colocam na paciência a máscara de “virtude” para justificar e dourar sua falta de poder.

O sofrimento que advém de sua impotência não tem nada de virtuoso, mas, para suportá-lo e para continuar perseguindo seus objetivos, precisa acreditar que tal perseverança e tal resistência não são reflexo de uma profunda impotência no momento imediato, mas sim de uma força grandiosa. Que enorme inversão!

aforismo 00006  

0 x23 comentários



Tudo que é único parece estar fadado à incompreensão – e muito é único em cada ser humano.

Então não se dê o trabalho de esconder o que há em seu coração – ninguém vai descobrir, nem se você quisesse.

27.7.09

CONTRAAAMINESIA  

1 x23 comentários

traduzido e adaptado por Timóteo Pinto

Há momentos em que a vida parece completamente impossível. Todos os sonhos de rebeldia são anestesiados. A sede pela revolta contra a sociedade do espetáculo vomita futilidade, mão aberta porém vazia. Todos aqueles altos papos que varavam a noite, as derivas e perambuladas daqueles cujos pensamentos eram embebidos em aventura: começam a parecer bobos e vazios. Você chega a conclusão de que nada está sendo alcançado - nem destruição nem criação lhe atrai mais. Você abandona sua própria imaginação e retorna a velha armadilha do medo. O idiota existencial toma conta de sua cabeça.

Este é o ponto onde a miséria dessa sociedade se completa. Essa sociedade que se fortalece com o enfraquecimento do indivíduo - o indivíduo desaparece quando se dobra à essa miséria de espírito. Você começa a aceitar as limitações impostas pela sociedade com se fossem suas. Vivenciar começa a significar se repetir. Você começa a sentir que não consegue revidar, que não consegue se rebelar: cada gesto seu da lugar à estupefação. A paixão é pacificada. O desejo é racionalizado. O proibido continua proibido.

Este extremo momento de miséria marca nada menos do que a vitória da amnésia. O abandono das aventuras da vida é a barracota para quem esqueceu todas as rebeliões e os desejos de revolta anteriores. Se lembrar deixa de ser um prazer: a miséria momentânea se espalha para todo o passado. Amnésia é essencial para civilizar seres humanos: quando se esquece as possibilidades (a riqueza do passado, do presente e do futuro) se é domesticado, se desaparece.

Amnésia é a colonização da memória. Te obrigam a esquecer tudo sobre rebeldia em sua vida. Numa mente colonizada é menos provável de haver aspirações à revoltas se a memória de rebeldias passadas é suprimida. Desde desenhos feios numa nota de dinheiro a crimes noturnos faz da memória algo precioso ao indivíduo; assim que essas transgressões são esquecidas o presente se torna cada vez menos fértil - o talo da flor é cortado antes dela desabrochar. Você se desespera na ausência de liberdades passadas simplesmente porque o resíduo das liberdades passadas foram purgadas de sua memória.

Quando se pergunta a um rebelde como liberdade é possível o rebelde responde com exemplos de liberdades passadas. O rebelde relembra de eventos, momentos, e momentos de seu passado que marcam rupturas da ordem dominante. Se sabe que liberdade é possível porque todo mundo já vivenciou momentos de liberdade: o gosto do paraíso em nossas bocas. Esquecer isso é fatal. Amnésia pode ser combatida quando constantemente se desenterra nossas memórias, quando constantemente nos tornamos mais e mais conscientes de nossos erros e vitórias. Não, não devemos viver no passado. Mas sejamos cruéis com nosso passado (e com aqueles que nos manteria nele) e ao mesmo tempo gentis com essas mesmas memórias (precavido contra aqueles que querem pintar nossas memórias com cores de impossibilidades e miséria).


Libernautas precisam retornar a seus passados com um buque de flores numa mão e uma faca na outra.



deoxy > thoughtcrime

21.7.09

Budismo & Aldous Huxley  

2 x23 comentários



Mensagem Budista:

"Evite cometer injustiças com interpretações precipitadas e exclusivistas."


Você diz que é um sapo e eu juro que é um cavalo!


"Lição":

É necessário esperar e ouvir atentamente os outros porque eles também têm o seu ponto de vista.


Respeitar a opinião dos outros é olharmos para a mesma verdade e sabermos que esta poderá ser vista de forma bem diferente por cada um;

E assim, com toda certeza, deixar de cometer injustiça com as precipitações.

O charme do desenho e sua lição enigmática consiste no fato de que, "na história nada muda e mesmo assim, tudo é completamente diferente". - Aldous Huxley

adaptado da dupla penetração.

18.7.09

"Situando" A Miséria do Meio Estudantil  

0 x23 comentários

A história moderna só pode ser liberada, e suas inúmeras aquisições só poderão ser livremente utilizadas, através da ação das forças que ela reprime: as pessoas sem poderes sobre suas condições, sobre o sentido e o produto de suas atividades.

A multidão, que já era, no sec. XIX, herdeira da filosofia, tornou-se agora, além disso, a herdeira da arte e da primeira critica consciente da vida cotidiana. Ela não pode se suprimir sem realizar, ao mesmo tempo, arte e filosofia.

Transformar o mundo e mudar a vida são para ela a única e mesma coisa, a dissolução da sociedade presente, como reino da necessidade, o acesso enfim possível ao reino da liberdade absoluta.

A crítica radical e a livre reconstrução de todas as condutas e valores impostos pela realidade alienada são seu programa máximo, e a criatividade liberada na construção de todos os momentos e eventos da vida é a única poesia que ele irá reconhecer, a poesia feita para todos, o início da festa revolucionária.

As micro e macro revoluções serão festas ou não serão nada, pois a vida que anunciam será, ela própria, criada sob o signo da festa. O jogo é a ultima racionalidade dessa festa, viver sem tempo morto e gozar, sem impedimentos, são as únicas regras que se poderá reconhecer.


strasbourg, novembro de 1966. rio de janeiro, julho de 2009.

Encyclopedia of Mind Enhancing Foods, Drugs and Nutritional Substances  

0 x23 comentários

FORMATO: PDF
IDIOMA: Inglês
TAMANHO: 619KB

DOWNLOAD

o fruto proibido de 16gb  

0 x23 comentários

Certa vez Nietzsche, esse profeta do amanhã, afirmou: "Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você." Mais tarde Jung mostraria que tudo aquilo que é reprimido e combatido acaba se fortalecendo na psique. Assim pessoas muito mansas acabam explodindo de raiva e pessoas que se submetem a dietas atacam a geladeira uma hora ou outra. Castos irão enxergar sexo em toda parte. E fanáticos verão pecados em tudo.

Esse é um fenômeno global, mas nacionalmente os neo-pentecostais de plantão costumam receber o título de paranóicos e parecem estar muito confortáveis com isso. Deixemos um deles falar por si só. Com a palavra o pastor Silas Adoniran Fonseca, que viu na marca Apple a sombra do diabo:

"Lucas colecionava dívidas e mais dívidas, sendo necessário ajudá-lo financeiramente todos os meses" (...) "Apesar das dívidas, Lucas sempre andava bem vestido e com todos os aparelhos eletrônicos da moda. Qual era então a explicação para tamanho infortúnio?"(...) Ele havia acabado de comprar um celular novo há coisa de dois, três meses (...) Constatei que era da marca “Apple”.

"Foi então que tudo começou a ficar mais claro para nós. A maçã, como bem sabem, foi o fruto do pecado original. (...) O fato de um pedaço estar faltando é evidência irrefutável que trata-se de uma referência ao pecado original. Assim, ao comprar um produto dessa empresa, é como se o comprador estivesse cometendo o mesmo pecado de Adão e Eva, ofendendo o Senhor Jesus Cristo, distanciando-se do paraíso e resignando-se a uma vida de eterno sofrimento."

Abismado? Avançando no seu raciocínio o pastor conclui ainda que iPods, iPhones, iMacs, carregam a letra ‘i’, por serem abreviatura de Inferno. Um gracejo que faria LaVey sorrir uma vez que obviamente i em inglês quer dizer também "Eu".

Mas para não nos acusarem de tirar as palavras de contexto segue o link original do testemunho: http://igrejainternacional.wordpress.com/2009/06/12/a-maca.

Sempre preocupados com o bem estar da população, Morte Súbita Inc. criou um serviço para aquelas pessoas que não desejem arder no inferno. Se este for o seu caso entre em contato com nossa central de descartes para receber instruções relativas a doações destes artefatos do mal.

16.7.09

Aforismo 00005  

0 x23 comentários

"De onde vem a energia, força, perseverança, com que alguém, opondo-se à tradição, procura um conhecimento inteiramente individual do mundo?"

-aforismo 230
Humano, Demasiado Humano
Nietzsche

DIY - horta orgânica dentro de casa  

0 x23 comentários


horta-capa.jpg
Horta orgânica: comida sabora, saudável e sustentável.


Cultivar uma horta orgânica, independente do tamanho e da variedade de alimentos plantados, é sempre bom. Bom para a saúde e o bem-estar da família, que irá ingerir alimentos mais saudáveis e livres e agrotóxicos, e também para o meio ambiente, que deixará de receber produtos químicos e ter seus recursos naturais, como solo e água, explorados de forma insustentável. Fazer uma horta em casa aumenta o seu contato com a natureza e economiza nas feiras e supermercados.
É preciso ficar atento e tomar alguns cuidados na hora de montar a sua horta. Elas podem ser feitas em todos os tipos de casa e apartamentos, só precisam ser adaptadas ao espaço e aos recursos disponíveis.

Preparativos


Confira o clima, o solo, o local de plantio e as espécies antes de começar sua horta/Foto: Almargem
Antes de iniciar sua horta, fique atento aos seguintes fatores:
Clima – ele é determinante na adaptação de certas culturas e deve ser levado em consideração na seleção de variedades. As diferenças entre estações, quanto à temperatura e volume de chuva devem ser verificados, servindo como base para um calendário de épocas de plantio.
Solo - muita atenção ao tipo e cuidado do solo. O solo é considerado um organismo vivo, que interage com a vegetação em todas as fases de seu ciclo de vida. Devem ser analisados em seus aspectos físico (textura e estrutura), químico (nutrientes) e biológico (organismos vivos existentes no solo).
Local – o lugar da instalação da horta tem de ser de fácil acesso, maior insolação possível, água disponível em quantidade e próxima ao local. Não devem ser usados terrenos encharcados. Os canteiros devem ser feitos na direção norte-sul, ou voltados para o norte para aproveitar melhor o sol. No local da horta não é aconselhavel a entrada de galinhas, cachorros ou coelhos.
Espécies – escolha com cuidado o tipo de vegetal que você irá plantar. Cada espécie precisa de um tipo de tratamento e possui um ciclo de crescimento próprio. Informe-se na hora de comprar as mudas e sementes e verifique se aquele tipo irá se adequar à sua horta.

Dentro de casa
horta-apartamento.jpg

Dentro de casa, prefira os vasos e as espécies menores, como temperos/Foto: Drang
Para montar uma horta em espaços pequenos, como apartamentos, prefira os vasos. Eles podem ser de qualquer tamanho, apenas assegure-se de só plantar espécies que irão se adaptar ali.

Passo a passo:
1. Escolha um vaso com furos;
2. Encha um terço do vaso com brita ou pó de brita, para a drenagem;
3. Coloque uma mistura de duas partes de terra, uma parte de composto orgânico e uma parte de húmus até a borda do vaso;
4. Espalhe um pouco de areia;
5. Plante as mudas;

Em espaços médios
horta-canteiro.jpg
Use sempre adubos orgânicos, como os compostos/Foto: terracotabolsas


Se você dispõe de um espaço um pouco maior, pode plantar as espécies diretamente na terra, em um canteiro. Você pode cultivar os mesmo alimentos indicados para os vasos, além de outros, que precisam de mais espaço.

Passo a passo:
1. Revolver o solo com enxada ou pá, deixando a terra bem solta e fofa;
2. Misturar o composto orgânico;
3. Deixar o canteiro 20 centímetros acima do nível do terreno;
4. A largura do canteiro deve ser de no máximo 1,20 m;
5. Marcar os espaçamentos (exemplo: os pés de alface devem ficar a dois palmos um do outro);
6. Posicionar as mudas de maneira intercalada, em forma de triângulo, para evitar a erosão;
7. Misturar as sementes com areia e espalhar com a mão sobre o canteiro de maneira mais uniforme possível;
8. Regar pelo menos uma vez ao dia. Em regiões quentes, duas vezes ao dia até as mudas emergirem. Regar nas horas frescas, de preferência pela manhã.

Em espaços grandes
horta-quintal.jpg

Hortas grandes exigem mais cuidados, mas a recompensa pode ser grande/Foto: blog visão
Se você possui uma área maior, como um terreno ou um amplo quintal, pode fazer uma horta mais estruturada e com maior variedade de alimentos. Essas dão mais trabalho, mas certamente você será compensado.

Passo a passo:
1. Monte a sua horta orgânica em uma área sem muito movimento. Se você tiver animais, coloque uma cerca de bambu, madeira ou outro material para que eles não entrem. Escolha um lugar que receba muito sol. Se você mora em uma região seca, é preciso ter uma fonte de água próxima.
2. Limpe a área que será plantada. Você precisa tirar as ervas, o capim, as plantas velhas e as pedras. Aproveite esses resíduos naturais para produzir seu próprio adubo natural.
3. Are a terra quando tiver limpado o terreno. Use enxada ou arado para remover bem. A terra deve estar úmida para ser arada.
4. Coloque o composto orgânico na terra para que ela seja mais fértil e as frutas, verduras e legumes cresçam facilmente. Espalhe uma camada de 4 cm de adubo e misture bem com a terra da superfície.
5. Para plantar, faça um desenho da sua horta. Informe-se sobre como cresce cada fruta, verdura e legume que você pretende plantar, como eles devem ser agrupados e qual é a distância necessária entre eles para um bom crescimento.
6. Faça sulcos a cada 30 cm, que atravessem a horta inteira. Isso organizará suas frutas e verduras e permitirá que você se desloque sem problemas pela plantação. Coloque tijolos, pedras ou madeiras dentro desses sulcos para poder andar sem pisar nas plantas.
7. Siga as instruções das embalagens das sementes. Informe-se sobre o crescimento e agrupe-as de acordo com as informações que você obteve ou as indicações de um especialista.
8. Proteja a sua horta contra pragas e insetos. Remova as ervas-daninhas que crescerem entre as plantas, já que elas absorvem a água que a sua horta precisa para crescer.

Dicas:
  • Se o seu terreno é muito argiloso, acrescente areia junto com o adubo, para ele ficar mais permeável à água.
  • A irrigação é fundamental para um bom crescimento. O sistema por gotejamento é o ideal.
  • Você pode colocar palha nos sulcos para evitar o crescimento de ervas-daninhas.
  • Os tempos de crescimento de cada verdura, cada fruta e cada legume são diferentes, assim como as estações do ano em que cada um deve ser plantado. Informe-se bem a respeito e confira a tabela abaixo para saber quando plantar cada muda.
calendario-plantio.gif


Com informações do www.jardimdeflores.com.br, www.wiki.bemsimples.com e www.planetaorganico.com.br
fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org.br/voceecod/aprenda-a-fazer-uma-horta-organica-dentro-de-casa


13.7.09

running on emptiness the failure of symbolic thought  

0 x23 comentários

by John Zerzan
hypertexture=dimitri
"If we do not 'come to our senses' soon, we will have permanently forfeited the chance of constructing any meaningful alternatives to the pseudo-existence which passes for life in our current 'Civilization of the Image.'" David Howes

(um pouco) Sobre Jung, o Homem e Seus Simbolos  

0 x23 comentários

"Freud explica: se o sonhador expõem as imagens e os pensamentos subsequentes de seus sonhos, estará expondo o fundo inconsciente de seus males, tanto no que diz quanto no que deixa deliberadamente de dizer. No inicio poder parecer sem sentido, mas depois será fácil identificar seus complexos.
Não importa como camufle, tudo o que ele falar, apontará ao cerne de suas dificuldades."

"Quando alguma coisa escapa de nosso consciente, esta coisa nao deixou de existir. Parte de inconsciente consiste portanto, de uma profusão de pensamentos e etc. provisoriamente ocultos, mas que continuam a se relacionar com nosso consciente."

"Fausto: No começo era o ato."

" O homem gosta de acreditar-se senhor da sua alma. Mas enquanto for incapaz de controlar os seus humores e emoções, ou de tornar-se consciente das inumeras maneiras secretas pelas quais os fatores inconscientes se insinuam nos seus projetos e decisões, certamente não é seu próprio dono."

"O herói deve entrar em acordo com seu poder destrutivo se quiser vencer o dragão" - isto é, para que o ego triunfe precisamos antes subjulgar e assimilar a sombra."

"O objetivo fundamental da iniciação é domar a turbulência da natureza jovem, tal como era, originalmemente representada pelo trickster."

"A criança possui um sentido de integridade, mas apenas antes do aparecimento de seu ego consciente.
No caso do adulto, essa integração se da pela união consciente com conteúdos incoscientes da sua mente. Dessa união surge o que Jung chamava de 'função trascendente da psique', atravéz da qual o homem pode alcançar sua mais elevada finalidade: a plena realização das potencialidades do seu ser."

tem mais...

12.7.09

Somos Todos Sarneys  

1 x23 comentários

Vou de metrô para o trabalho todos os dias. Não tenho carro e nem quero ter.

Quando chove é uma porcaria, mas em todos os outros dias tenho a oportunidade de observar o comportamento de todo o tipo de pessoa.

Nesta semana me deparei com um problema que, a julgar pela quantidade de vezes que se repete, deveria ser controlado pelo exército ou pela NASA: ceder o lugar reservado a idosos, portadores de deficiências ou gestantes.

Tem um adesivo colado no vidro, de quando em vez a voz do metrô nos lembra dos assentos especiais, ou seja, sendo cego ou surdo não tem desculpa de não saber da existência de tais assentos preferenciais. Aliás, se você for cego ou surdo muito provavelmente estará sentado por lá.

Ocorre que a viagem corria tranqüila (se é que superlotação pode ser colocada no rol de situação tranqüila) quando de repente um bate boca começa. De um lado um senhor de idade, em pé, reclamando. De outro, várias pessoas sentadas nas tais cadeiras preferenciais, dentre as quais uma ou duas pessoas jovens.

Nada de novo. Isto sempre ocorre. Uma ou outra pessoa se levanta e cede o lugar depois da bronca. No entanto a maioria finge que não é com ela e segue sua viagem normalmente.

Foi o caso deste relato, em específico. Os dois jovens nem se mexeram. Quem bateu boca com o senhor de idade foi uma mulher que defendia o fato de as pessoas terem o direito de se sentarem mesmo que aquele local seja preferencial a alguma parcela da população, seja grávida ou idosa.

Nesse momento me peguei com o seguinte pensamento: como podemos querer que o Brasil seja mais democrático, seja mais justo, dê mais oportunidades para todos? Como cobrar das autoridades impostos justos e serviços condizentes com as necessidades da população? Como querer ter nosso direito garantido, segurança ao sair na rua, tranqüilidade para ir e vir? Como exigir que o Sarney seja honesto e trabalhe para o povo? Como exigir que ele não contrate a neta aspirante a modelo para um cargo comissionado no Senado? Como se indignar ao saber que funcionários pagos com o nosso dinheiro estão trabalhando no Maranhão, em fazendas do Sarney?

Como querer e exigir tudo isso se não damos lugar aos mais velhos no metrô, independentemente se há placa ou lei ou bronca que nos force a esse ato espontâneo?

Temos todos o terrível hábito de apontar os defeitos e falhas dos outros sem olhar para a flunfa do próprio umbigo. Devemos sim exigir dos governantes, ladrões, safados, mulherengos ou sérios que cumpram com seu dever. Mas nunca seremos uma nação melhor se nós não mudarmos nossos hábitos mais pessoais. Se não praticarmos o respeito com o outro de forma verdadeira.

Amanhã tomo o metrô rumo ao trabalho novamente. Não há a menor possibilidade de me encontrar com o Sarney dentro de qualquer vagão. Mas se eu não me levantar para ele se sentar (sim, ele tem 71 anos) estarei cometendo igualmente os mesmos deslizes que ele.

Senta Sarney, senta.



copiado e colado daqui

10.7.09

para espantar o frio  

0 x23 comentários

.

1.7.09
1 x23 comentários



terrorismo poético zen

Related Posts with Thumbnails